APÓS O COVID-19 – MUDANÇAS EM NOSSAS CASAS

APÓS O COVID-19 – MUDANÇAS EM NOSSAS CASAS

Após o Covid-19 ocorrerá uma serie de mudanças em nossas vidas, isso é fato! Ainda não sabemos ao certo quais serão as mudanças, torcemos para que muitas coisas mudem para melhor. Algumas alterações já estão ocorrendo em meio a pandemia e acreditamos que essas novas rotinas irão se estabelecer como hábitos dessa nova sociedade. Assim, temos que nos preparar para o futuro e analisar a todos, independente de gerações, classe sociais e cultura, em todas as dimensões e uso, o novo normal. Portanto quem trabalha com arquitetura deverá humanizar ainda mais seus projetos.

Em primeiro lugar, não é a primeira vez e infelizmente não será a última que uma doença acarreta em mudanças em nossas vidas. Há algum tempo atrás, início do sec. XX, a realidade das cidades eram construções sem ventilação, sem a entrada de luz natural, com móveis sem muita definição de uso, verdadeiras casas escuras. É certo que esse tipo de construção existe ainda hoje, mas antigamente era predominante e natural.

A partir de grandes doenças na Europa e estudos realizados nessa área de salubridade, constatou a importância de ter um afastamento das construções, deixar o sol entrar e melhorar a ventilação. As mudanças se deram primeiramente no espaço público da cidade, e logo passou-se a pensar também nas residências daqueles habitantes. Portanto essas diretrizes deram norte a várias leis que hoje são vigentes, sobre a ocupação das cidades, em todo o mundo. Assim esse dado histórico confirma nossas teorias que mudanças estão por vim. Ainda não sabemos o quão drásticas elas serão e se tornarão necessárias também em forma de leis.

ruas estreitas, construções antigas - APÓS O COVID-19

Nos dias atuais 

Há estudos dentro da arquitetura que muitas vezes nossas residências hoje em dia são uma espécie de grandes dormitórios. Porque nelas nós acordamos, tomamos nosso café da manhã, saímos e retornamos somente à noite para dormir – são chamadas de residências-dormitórios nessa literatura. Muitos acreditam também que a moradia possui uma distorção onde é projetado locais para atender a individualidade dos filhos de forma desconectada do lar e que o uso social deste espaço construído, por vezes é vivenciado somente nos finais de semana.

Já podemos notar uma mudança na rotina de boa parte da sociedade. Por ter essa nova necessidade de ficar em casa, nesses tempos de isolamento social, as pessoas estão notando alguns problemas que antes não era percebido, ou por falta de tempo de casa ou por desatenção do meio. As dificuldades podem ser de diferentes naturezas. Ora por falta de conforto para permanências prolongadas, como por exemplo: desenvolvimento de trabalho, home-office. Ora por excesso de elementos desnecessários, tanto de decoração quanto de mobiliário. Portanto as pessoas atentaram-se a detalhes antes não percebidos, que lhes causam bem estar ou não na apropriação deste espaço.

Outra grande mudança, após o Covid-19, é em relação a praticidade da moradia e a limpeza da mesma, uma vez que muitas vezes essa limpeza está sendo feita pelos moradores, que até então terceirizava esse tipo de serviço. Nota-se que há um melhor entendimento dos donos dos imóveis quanto o que realmente importa em sua moradia. Portanto os ambientes estão mais sujeitos a modificações, à substituição da decoração, do acabamento, da pintura, do mobiliário, em busca de uma melhor praticidade e higiene nestes locais.

Diante disso, há uma valorização de uma arquitetura minimalista, que possui mobiliários mais práticos, layout bem definidos, com grandes áreas para circulação, tudo tem sua função estabelecida e todos os elementos são necessários. Além disso há uma preocupação maior com a ventilação e a incidência de luz natural dentro da residência.

Portando, antes, as mudanças que aconteceram no urbanismo foram para dentro das habitações. Desta vez, após o Covid-19, serão mudanças de rotinas e novos hábitos que acarretará alterações dentro das nossas residências. Vamos agora pontuar de forma mais direcionada essas mudanças.

6 mudanças em nossas casas após o covid-19

1 – Espaço de higienização:

A criação de área suja e área limpa na entrada da casa, voltando aos antigos hábitos de tirar o calçado antes de entrar na residência. Neste momento, esses hábitos estão sendo incorporados de forma ainda mais acentuada e os espaços domésticos estão sendo adaptados. A tendência é que surjam nas residências espaços pensados especificamente para essa transição do dentro e fora de casa.

Os lavabos que estavam sendo esquecidos passarão a ser cômodos mais valorizados, para facilitar a higienização, como por exemplo o lavar das mãos. É possível que o lavabo apareça cada vez mais nos programas de necessidades para construção de novas moradias e mutas vezes estando em um local próximo da entrada.

Valorização dos lavabos

2 – Revestimentos:

Mesmo antes do covid-19, materiais e revestimentos de difícil limpeza e manutenção já estavam sendo questionados. Agora o assunto ganha mais relevância. Precisamos de uma casa prática onde o tempo para limpeza e manutenção seja o menor possível, assim tendo mais espaço para outras atividades. Outro ponto importante na questão dos revestimentos são a relação com o conforto e aconchego. Nota-se que é necessário valorizar mais esse tipo de material que nos auxilia no relaxamento ou descanso dentro do nosso lar.

3 – Local adequado para Delivery

Nos tempos atuais essa é uma prática que está cada vez mais difundida e estabelecida em nossa sociedade. Além de trazer comodidade – de não ter que cozinhar, mutas vezes está ligada também a qualidade do prato – elaborados por chefs de cozinha e que também possui o serviço de entregas. Dito isso, haverá um local planejado para isso após o Covid-19 e também uma nova logística no ato deste serviço.

4 – Home office

Sem dúvida alguma, esse será um dos ambientes com maior atenção pós pandemia. Para a realização de um trabalho bem feito, o meio a que ele se desenvolve é de suma importância. Para isso, é necessário um ambiente próprio, adequado as necessidades do serviço, com privacidade, bom sinal de internet, ergonomia e uma boa iluminação. Outros pontos positivos para esse tipo de local são: uma boa visada para o exterior – onde possa ter momentos de “relaxamento mental” e um layout flexível para adaptar-se a diferentes atividades do serviço.

5 – Cantinho para relaxar

Buscamos nos acalmar de formas mais alternativas possíveis. Portanto, teremos que reservar um espaço para ser o nosso santuário. Onde poderemos encontrar o silêncio, ou escutar uma boa música e conectar consigo mesmo?! O banheiro pode ser uma espécie de spa, com acabamentos mais aconchegantes, sem perder a praticidade, para deixarmos a mente acalmar. Teremos menos objetos, acumularemos menos, porém, os objetos que acumularmos terão um valor maior. Agora é pensar e saber o que realmente importa, valorizando de forma consciente.

6 – Consumo consciente e redução da produção de lixo

Há um grande questionamento sobre o consumismo acelerado nos tempos atuais. Com o grande consumo há também produção de resíduos. Portanto o consumo desenfreado tende a cair. As pessoas passarão a comprar mais em função da necessidade. A preocupação com o fim que se dá ou lixo também aumentará – tendo uma procura maior por alternativas como a coleta seletiva, que já deveria ser grande.

Compartilhe o post:

Deixe Um Comentário

Seu e-mail está a salvo connosco.

Abrir WhatsApp
1
Olá!
Podemos te ajudar?
Powered by