PAREDES COM PATOLOGIA, O QUE DEVO FAZER?

PAREDES COM PATOLOGIA, O QUE DEVO FAZER?

Patologia é um termo de origem grega que significa o “estudo das doenças”, geralmente relacionado à Medicina e Biologia. Na construção civil o sentido é o mesmo, aplicado às “doenças” das edificações. Mais que o impacto psicológico negativo, elas indicam que algo vai mal na obra, desvalorizam o imóvel e geram despesas consideráveis no seu conserto, principalmente se não tratada no início.

Por que é tão importante ficar atento ao surgimento de patologias nas paredes, já que são problemas recorrentes nas construções? Porque essas fissuras, trincas ou rachaduras indicam a necessidade de reparo e manutenção da construção para assim mantê-la valorizada e evitar o surgimento de maiores danos futuros. Então, temos alternativas específicas de cuidados dependendo do problema apresentado.

Vamos entender um pouco mais

Existem três tipos de patologias que são parecidas nesse caso – fissuras, trincas e rachaduras. Vamos entender sobre suas diferenças:

Fissuras: aberturas (com até 1,0 mm) estreitas e alongadas, geralmente superficiais. Por serem de gravidade superficial, afetam a pintura, massa corrida ou cimento queimado, não caracterizando um problema estrutural. Mesmo assim, é preciso ficar atento caso haja evolução, pois podem se tornar rachaduras ao longo do tempo;

Trincas: são aberturas (de 1,0 mm a 2,0 mm) mais profundas e acentuadas; alcançam a alvenaria e separam a estrutura em duas partes. Apesar de serem bem comuns e, aparentemente simples, muitas vezes podem afetar a estrutura do edifício. Portanto, é preciso acompanhar sua evolução para tomar as medidas necessárias o mais cedo possível;

Rachaduras: aberturas maiores, profundas e acentuadas. São facilmente perceptíveis e merecem cuidado imediato uma vez que vento, água e luz podem passar através dos ambientes. Geralmente, são mais graves e afetam diretamente a estrutura da construção.

Patologia em Paredes 02

Vale ressaltar também sobre o gretamento, que consiste em um série de rupturas de espessura inferior a 1,0 mm ocorridas no esmalte das peças cerâmicas. Essa patologia é típica do revestimento cerâmico nas fachadas e causa um efeito craquelado nas peças, provocando grande prejuízo estético para a beleza do edifício.

As trincas e fissuras, além de influenciarem na beleza do edifício, comprometem o acabamento do revestimento. No primeiro momento estes problemas não são perigosos, mas é preciso ficar atento e acompanhar se evoluem, pois podem provocar problemas mais graves e que demandam mais recursos para resolvê-los.

Os problemas que podem surgir com a patologia

  • Infiltração;
  • Umidade interna nas alvenarias;
  • Degradação da alvenaria;
  • Segurança dos usuários e visitantes;
  • Danos à estrutura da construção;
  • Insalubridade do ambiente construído;
  • Alto custo de reparo.

‍Falamos aqui sobre a importância de ficar atento ao surgimento da patologia, principalmente as28 trincas e fissuras, mas não se esqueça das trincas e rachaduras estruturais, que são muito graves e podem causar problemas seríssimos! Elas podem surgir por conta de diversos motivos, como falhas de execução, materiais com baixa qualidade, falta de manutenção preventiva, abalos sísmicos e outros.

Então, procure identificar sempre que possível as rachaduras,  e assim que percebê-las, procure um profissional imediatamente para evitar que o problema se complique ainda mais.

Compartilhe o post:

Deixe Um Comentário

Seu e-mail está a salvo connosco.

Abrir WhatsApp
1
Olá!
Podemos te ajudar?
Powered by