QUAL A IMPORTÂNCIA DE FAZER COLETA SELETIVA?

QUAL A IMPORTÂNCIA DE FAZER COLETA SELETIVA?

A coleta seletiva é uma realidade que deveria ser mais explorada para beneficiar a sustentabilidade, reciclagem e o meio ambiente. Consiste em uma coleta diferenciada de resíduos, que foram previamente separados segundo a sua constituição ou composição. Ou seja, resíduos com características similares são selecionados pelo gerador e disponibilizados para a coleta separadamente. O gerador em questão, pode ser o cidadão, uma empresa ou outra instituição.

Normalmente tem-se adotado a separação dos resíduos em três frações:

Recicláveis secos: são compostos, principalmente, por metais (como aço e alumínio), papel, papelão, tetrapak, diferentes tipos de plásticos e vidros.

Resíduos orgânicos: são os resíduos não recicláveis, são compostos principalmente por resíduos de banheiros (fraldas, absorventes, cotonetes…) e outros resíduos de limpeza.

Rejeitos: que consistem em restos de alimentos e resíduos de jardim (folhas secas, podas…).

É necessário fazer essa separação pelo gerador de resíduos pois cada tipo de resíduo tem um processo próprio de reciclagem. Na medida em que vários tipos de resíduos sólidos são misturados, sua reciclagem se torna mais cara ou mesmo inviável, justamente pela dificuldade de separá-los de acordo com sua constituição ou composição.

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, a implantação da coleta seletiva é obrigação dos municípios. Além disso, metas referentes à coleta seletiva fazem parte do conteúdo mínimo que deve constar nos planos de gestão integrada de resíduos sólidos dos municípios.

Quais são as formas de se fazer a coleta seletiva?

As formas mais comuns de coleta seletiva hoje existentes no Brasil são a coleta porta-a-porta e a coleta por Pontos de Entrega Voluntária (PEVs). A coleta porta-a-porta pode ser realizada tanto pelo prestador do serviço público de limpeza e manejo dos resíduos sólidos (público ou privado) quanto por associações ou cooperativas de catadores de materiais recicláveis. É o tipo de coleta em que um caminhão passa em frente às residências e comércios recolhendo os resíduos que foram separados. Já os pontos de entrega voluntária (PEVs) consistem em locais estratégicos. Normalmente situados próximos a um conjunto de residências ou instituições para entrega dos resíduos segregados, para posterior coleta pelo poder público.

A cidade de Belo Horizonte possui os dois tipos de coleta, a prefeitura denomina de “ponto a ponto” e a “porta a porta”. Para se informar onde estão os pontos PEVs ou os horários de dias de recolhimento do lixo e escolher uma das opções acesso o site da prefeitura.

Nós devemos nos preocupar com o meio ambiente e com o futuro e por isso temos a obrigação de fazer a coleta seletiva de maneira correta e constante, o que não exige muito trabalho – com força de vontade e persistência, essa rotina de separação irá se tornar um hábito cada vez mais natural dentro de sua casa. É importantíssimo divulgar essa iniciativa e tentar inseri-la na cultura de outras residências, já que é uma ação com pouco custo e que gera grande impacto em nosso meio….Devo fazer coleta seletiva? SIM, com certeza.

Compartilhe o post:

Deixe Um Comentário

Seu e-mail está a salvo connosco.

Abrir WhatsApp
1
Olá!
Podemos te ajudar?
Powered by